+55 31 2522-7160 | +55 31 99760.9866 IDIOMAS:
DowbisMarketing Político 4 campanhas eleitorais de sucesso que mudaram os resultados das eleições

4 campanhas eleitorais de sucesso que mudaram os resultados das eleições

Estamos na geração internet, onde jovens e adolescentes cresceram conectados, navegando em centenas de sites, interagindo em redes sociais, realizando compras online, enviando e-mails, imagens, músicas, ou seja, compartilhando tudo que lhes interessam.   

Mesmo as pessoas mais velhas se veem completamente envolvidas com o universo digital e esse novo comportamento já está interferindo drasticamente nos resultados das eleições. As 4 últimas campanhas eleitorais de sucesso tiveram em comum exatamente isso: uma atuação marcante em estratégias de marketing digital. Acompanhe este post e conheça quais foram as 4 campanhas eleitorais que mudaram os resultados das eleições.

Barack Obama

2008 foi o ano de Barack Obama. O primeiro presidente negro dos Estados Unidos mostrou a que veio através de uma campanha inovadora que explorou o ambiente online como ninguém.

Obama conseguiu levar, para as urnas, eleitores que nunca haviam votado, criando a maior participação eleitoral da história dos Estados Unidos. As principais estratégias de marketing de Barack Obama ocorreram nas mídias sociais. Sua equipe ficou responsável por produzir conteúdos virais com pelos menos um ano de antecedência.

Donald Trump

Podemos apontar duas estratégias que tornaram a campanha de Trump impactante e vencedora: a criação de conteúdos chocantes e a utilização das mídias sociais para disseminar esses conteúdos. A mídia mais utilizada por Trump em sua campanha foi sem dúvida o Twitter. Com apenas uma frase polêmica, Trump conseguia marcar presença na grande imprensa, sendo alvo de debates e críticas que com certeza aumentaram a sua popularidade.

Além disso, Trump se utilizou de dados extraídos das redes sociais para criar um sistema de CRM centralizado e, desta forma, conseguiu criar conteúdos mais assertivos condizentes com cada eleitor. A capacidade de segmentação das redes sociais é algo realmente incrível.

 

Leia o artigo ” Entenda a influência do marketing digital nos resultados das eleições atualmente

e entenda o poder desta estratégia no contexto político.

Jair Bolsonaro

Há cerca de dois anos se alguém dissesse que Jair Bolsonaro iria vencer as eleições, certamente muita gente diria que era impossível. Aliás, se você fizer uma busca no Youtube verá muitos especialistas em política falando exatamente isso. Bolsonaro teve uma vitória inédita com 55,13% dos votos válidos e teve como principal estratégia a utilização do marketing digital.

Grande parte do seu conteúdo foi desenvolvido em formato de “storytelling”, criando assim uma identificação com o eleitor. Além disso, marcou presença nas principais redes sociais com pelo menos 4 anos de antecedência.

Segundo uma plataforma de análise e gestão de plataformas digitais, Bolsonaro saiu de 6,9 milhões de seguidores (Facebook, Twitter, Youtube e Instagram) em janeiro de 2018 para 17,1 milhões em outubro. No mesmo período, Haddad foi de 742 mil para 3,4 milhões.

Romeu Zema

Sabe aquela expressão: venceu aos 49 minutos do segundo tempo?  Pois, foi exatamente isso que aconteceu com Romeu Zema. o então candidato a Governador de Minas Gerais em 2018. Zema venceu as eleições com 71,80% dos votos válidos. A campanha dele foi fantástica, pois o candidato começou a disputa ao governo de Minas de uma maneira discreta e desacreditada.

Aos poucos Zema foi crescendo nas pesquisas de intenção de votos principalmente nos últimos dias. Grande parte dessa virada se deu pelo esgotamento do eleitor mineiro em relação aos antigos políticos envolvidos em escândalos e corrupção.

A ideia de votar em alguém de fora do meio político se transformou em uma esperança de mudança. Zema veio com a promessa do novo. Uma simples pesquisa em uma plataforma de busca era possível encontrar informações positivas sobre a carreira de Romeu Zema e seu sucesso como administrador de uma grande empresa. Com baixo orçamento e tempo de TV, Zema também apostou suas fichas em estratégias digitais para falar com o seu eleitorado.